Carregando...
Jusbrasil - Legislação
05 de março de 2021

Lei 11373/09 | Lei nº 11.373 de 05 de fevereiro de 2009

Publicado por Governo do Estado da Bahia (extraído pelo Jusbrasil) - 12 anos atrás

LEIAM 0 NÃO LEIAM

Reestrutura o Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde, criado pela Lei nº 5.828, de 13 de junho de 1990, e reestruturado pela Lei nº 8.361, de 23 de setembro de 2002, bem como o seu Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos ?" PCCV, e dá outras providências. Ver tópico (222 documentos)

O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

CAPÍTULO I -

DISPOSIÇ÷ES PRELIMINARES

Art. 1º - Fica reestruturado o Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde, criado pela Lei nº 5.828, de 13 de junho de 1990, e reestruturado pela Lei nº 8.361, de 23 de setembro de 2002, bem como o seu Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos ?" PCCV, conforme disposto nesta Lei. Ver tópico

Parágrafo único - Aos servidores ocupantes dos cargos das carreiras do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde aplica-se, no que couber, a Lei nº 6.677, de 26 de setembro de 1994. Ver tópico

Art. 2º - São funções inerentes ao Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde as atividades de gestão, promoção, prevenção, assistência integral e reabilitação à saúde. Ver tópico

Art. 3º - Ficam criadas no Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde as carreiras de Biomédico, Farmacêutico Bioquímico, Engenheiro Clínico, Engenheiro Químico, Físico e Químico, todas com nível de escolaridade superior, cujos quantitativos de cargos distribuídos em classes, são os constantes dos Anexos IA a IG desta Lei. Ver tópico

§ 1º - Os atuais servidores integrantes da carreira de Farmacêutico, que atuam na área de Farmácia Bioquímica, passam a integrar a carreira de Farmacêutico Bioquímico. Ver tópico

Acrescido pelo

art. 4 da Lei nº 11.471, de 15 de abril de 2009.

§ 2º - Os novos ingressos para o cargo de Farmacêutico com atuação em Farmácia Bioquímica, nas vagas previstas em concurso cujo Edital tenha sido publicado antes da vigência desta Lei, tomarão posse no cargo de Farmacêutico Bioquímico. Ver tópico

Acrescido pelo

art. 4 da Lei nº 11.471, de 15 de abril de 2009.

Art. 4º - Os cargos do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde ficam organizados nas seguintes categorias funcionais: Ver tópico

I - Auxiliar em Serviços de Saúde, compreendendo o conjunto de cargos cujas atribuições integram campo profissional ou ocupacional para o qual se exige escolaridade de nível fundamental; Ver tópico

II - Técnico em Serviços de Saúde, compreendendo o conjunto de cargos cujas atribuições integram campo profissional ou ocupacional para o qual se exige escolaridade de nível técnico profissionalizante; Ver tópico

III - Graduação Superior em Serviços de Saúde, compreendendo o conjunto de cargos cujas atribuições integram campo profissional ou ocupacional para o qual se exige escolaridade de nível superior. Ver tópico

Parágrafo único - Os cargos de provimento efetivo que compõem as categorias funcionais previstas no caput deste artigo são os constantes do Anexo II desta Lei. Ver tópico

Art. 5º - As atribuições básicas dos cargos das carreiras do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde são as previstas no Anexo III desta Lei. Ver tópico

Art. 6º - Os servidores das carreiras do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde lotados nas unidades de saúde do Estado, poderão ser designados para atuar exclusivamente em serviços de urgências e emergências. Ver tópico

Art. 7º - As carreiras integrantes do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde estão estruturadas nas seguintes quantidades de Classes: Ver tópico

I - 06 (seis) classes, para as carreiras da categoria funcional de Auxiliar em Serviços de Saúde; Ver tópico

II - 08 (oito) classes, para as carreiras da categoria funcional de Técnico em Serviços de Saúde; Ver tópico

III - 10 (dez) classes, para as carreiras da categoria funcional de Graduação Superior em Serviços de Saúde. Ver tópico

Art. 8º - A lotação dos servidores ocupantes dos cargos das carreiras do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde dar-se-á na Secretaria da Saúde do Estado da Bahia ?"SESAB, na Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte ?" SETRE, na Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos ?"SJCDH, na Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza ?" SEDES, na Secretaria da Segurança Pública - SSP, na Secretaria da Administração do Estado da Bahia ?" SAEB e na Polícia Militar - PMBA. Ver tópico

Art. 9º - Os cargos de Agente Auxiliar de Serviços de Saúde, Atendente Rural, Atendente de Enfermagem, Agente de Banco de Sangue, Agente de Saneamento, Agente de Epidemiologia, Atendente de Laboratório, Inspetor de Saneamento, Visitador Sanitário, outros Técnicos de Nível Médio e outros Técnicos de Nível Superior permanecerão compondo o Quadro Especial do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde, submetidos às regras legais hoje a eles aplicáveis, e serão extintos à medida que vagarem. Ver tópico

Art. 10 - Aos servidores ocupantes dos cargos de Agente Auxiliar de Serviços de Saúde, Atendente Rural, Atendente de Enfermagem e Visitador Sanitário fica assegurada a transformação do seu cargo no de Auxiliar de Enfermagem, desde que tenham adquirido ou venham a adquirir a habilitação específica exigida até 31 de dezembro de 2011, retroagindo os efeitos dessa transformação à data da apresentação da respectiva documentação comprobatória. Ver tópico (1 documento)

CAPÍTULO II -

DO INGRESSO E DO DESENVOLVIMENTO NAS CARREIRAS

Art. 11 - O ingresso nos cargos das categorias funcionais de Auxiliar em Serviços de Saúde e Técnico em Serviços de Saúde far-se-á na Classe I, mediante concurso público de provas, e na categoria funcional de Graduação Superior em Serviços de Saúde, também na Classe I, mediante concurso público de provas e títulos, observada a escolaridade mínima prevista no Anexo III desta Lei. Ver tópico

Parágrafo único - Quando o concurso público objetivar o provimento de cargos da lotação da SESAB, o seu edital poderá definir o quantitativo destes por Diretoria Regional de Saúde ?" DIRES. Ver tópico

Art. 12 - O concurso público para as carreiras das categorias funcionais de Técnico em Serviços de Saúde e de Graduação Superior em Serviços de Saúde poderá ser feito por especialidade ou área de atuação, observadas as normas legais e regulamentares aplicáveis. Ver tópico (1 documento)

Art. 13 - O desenvolvimento do servidor nas carreiras que compõem o Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde dar-se-á, exclusivamente, por meio de promoção de uma classe para a imediatamente seguinte, mediante o alcance de pontuação mínima em avaliação de desempenho individual e institucional, considerado num determinado período, bem como a participação em cursos de qualificação, formação e aperfeiçoamento que integrem o Programa de Capacitação. Ver tópico (2 documentos)

§ 1º - É requisito básico para promoção o cumprimento do interstício mínimo de 36 (trinta e seis) meses de efetivo exercício das atribuições do cargo na classe ocupada. Ver tópico

§ 2º - A forma e os critérios de avaliação de desempenho e de desempate, bem como os requisitos para a participação em processo de promoção e do programa de capacitação serão definidos em regulamento. Ver tópico

§ 3º - Os servidores lotados na SESAB quando cedidos a órgãos e entidades do Sistema Único de Saúde ?" SUS permanecerão fazendo jus à promoção, cabendo ao ente público cessionário enviar no final de cada ano, a documentação relativa ao seu desempenho funcional, na forma do regulamento. Ver tópico

§ 4º - Os servidores do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde lotados ou em exercício em órgãos e entidades não previstos no artigo 8º desta Lei poderão concorrer à promoção, desde que seja observado o quantitativo de cargos existentes na SESAB e os critérios estabelecidos em regulamento. Ver tópico

§ 5º - Ao servidor do quadro permanente da SESAB que esteja ocupando cargo em comissão, função gratificada ou equivalente, nos órgãos e entidades da Administração Pública Estadual, fica assegurada a sua participação no processo de promoção, na forma do regulamento. Ver tópico

Art. 14 - Não serão apreciados os pedidos de inscrição para concorrer à promoção de servidor que: Ver tópico (1 documento)

I - tenha sofrido punição disciplinar no período de 01 (um) ano anterior à elaboração da lista; Ver tópico

II - haja descumprido qualquer dos deveres do seu cargo; Ver tópico

III - tenha permanecido afastado das funções do cargo, salvo nas hipóteses previstas no art. 113 e nos incisos I, III, VI, VII e XI, alíneas ?a?, ?b?, ?c? e ?d? do art. 118 da Lei nº 6.677, de 26 de setembro de 1994; Ver tópico

IV - estiver submetido a estágio probatório. Ver tópico

Art. 15 - A regulamentação da avaliação de desempenho individual e institucional definirá, entre outros aspectos, os seguintes: Ver tópico (1 documento)

I - Metodologia e procedimentos da avaliação, indicando critérios e fatores relacionados às competências estabelecidas; Ver tópico

II - metas individuais e institucionais; Ver tópico

III - caracterização da condição de insuficiência de desempenho. Ver tópico

CAPÍTULO III -

DO REGIME DE TRABALHO E DA REMUNERAÇÃO

Art. 16 - A jornada semanal de trabalho dos servidores integrantes do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde, é a seguinte: Ver tópico

I - Jornada Normal, compreendendo: Ver tópico

a) 120 (vinte) horas mensais para os servidores ocupantes dos cargos de Médico; Ver tópico

b) 240 (quarenta) horas mensais para os servidores ocupantes do cargo de Sanitarista; Ver tópico

c) 180 (trinta) horas mensais para os demais servidores pertencentes às carreiras vinculadas ao Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde. Ver tópico

II - Jornada Ampliada, atendida a pertinência e a necessidade da Administração Pública, compreendendo 240 (duzentos e quarenta) horas mensais para todos os cargos integrantes das carreiras vinculadas ao Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde, excetuando-se os cargos de Regulador da Assistência em Saúde, Médico, Sanitarista e Auditor em Saúde Pública. Ver tópico

§ 1º - Os servidores ocupantes dos cargos de Médico poderão atuar: Ver tópico

I - com jornada normal, em regime de plantão de 24 (vinte e quatro) horas semanais ou dois plantões de 12 (doze) horas semanais, a critério da Diretoria da Unidade onde o servidor estiver em exercício; Ver tópico

II - com jornada reduzida, em regime de plantão de 12 (doze) horas semanais. Ver tópico

§ 2º - Os servidores das carreiras do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde poderão atuar em regime de plantão, a critério da Diretoria da Unidade onde o servidor estiver em exercício, conforme dispuser o regulamento. Ver tópico

§ 3º - Incidirá sobre a remuneração do servidor que se ausentar do trabalho sem prévia justificativa o desconto correspondente ao quantitativo de faltas no mês. Ver tópico

Acrescido pelo art. 4 da Lei nº 11.471, de 15 de abril de 2009.

Art. 17 - A remuneração dos servidores integrantes do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde será composta de: Ver tópico (5 documentos)

I - Vencimento básico; Ver tópico

II - Gratificação de Incentivo ao Desempenho - GID, como estímulo à qualidade da atenção à saúde prestada na gestão e serviços de saúde do Estado, através de metas qualitativas e quantitativas, estabelecidas para cada unidade; Ver tópico

III - Gratificação pelo Exercício de Preceptoria - GEP, devida aos servidores que, na qualidade de preceptores, exerçam de modo sistemático atividades de ensino em serviço, no percentual de 30% (trinta por cento), incidente sobre o vencimento básico respectivo. Ver tópico (2 documentos)

Art. 18 - Os vencimentos básicos dos cargos das carreiras do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde são os constantes do Anexo IV desta Lei, de acordo com a respectiva jornada de trabalho. Ver tópico

Parágrafo único - O vencimento básico do servidor que atuar em Jornada Ampliada corresponderá ao valor estabelecido no Anexo IV desta Lei, acrescido de 50% (cinqüenta por cento). Ver tópico

Art. 19 - A Gratificação de Incentivo ao Desempenho - GID será atribuída em parcela variável, nos valores mínimos e máximos estabelecidos no Anexo V desta Lei. Ver tópico (8 documentos)

§ 1º - Após o enquadramento dos valores da Gratificação de Incentivo ao Desempenho ?" GID dos atuais servidores e respeitados os limites mínimos e máximos estabelecidos no Anexo V desta Lei, os valores da referida gratificação compreendidos no intervalo entre tais limites e atribuídos aos servidores do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde e demais servidores lotados na Secretaria da Saúde e HEMOBA, terão acréscimo de 1/3 (um terço) quando a jornada de trabalho for ampliada, sendo reduzidos em igual fração quando do retorno à jornada normal. Ver tópico (5 documentos)

§ 2º - Os valores da Gratificação de Incentivo ao Desempenho - GID do cargo de Médico que atuar em Jornada Reduzida são os constantes do Anexo V desta Lei. Ver tópico

§ 3º - A Gratificação de Incentivo ao Desempenho - GID será atribuída nos valores mínimos constantes do Anexo V desta Lei para os servidores do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde lotados ou em exercício na Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte ?"SETRE, na Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos ?" SJCDH, na Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza ?"SEDES, na Secretaria da Segurança Pública - SSP, na Secretaria da Administração do Estado da Bahia ?" SAEB e na Polícia Militar ?" PMBA. Ver tópico

§ 4º - O Conselho de Políticas de Recursos Humanos ?"COPE revisará os valores da Gratificação por Condições Especiais de Trabalho ?" CET concedida aos servidores referidos no parágrafo anterior que passarem a perceber a Gratificação de Incentivo ao Desempenho ?" GID. Ver tópico

§ 5º - Para servidores que, a partir da vigência desta Lei, sejam lotados ou passem a exercer suas atribuições na Secretaria da Saúde ou HEMOBA, a Gratificação de Incentivo ao Desempenho - GID será atribuída nos valores mínimos, constantes do Anexo V desta Lei. Ver tópico

Acrescido pelo art. 4 da Lei nº 11.471, de 15 de abril de 2009.

Art. 20 - A Gratificação de Incentivo ao Desempenho - GID substitui a Gratificação de Incentivo para Melhoria da Qualidade de Assistência Médica ?"GIQ, a Gratificação pelo Exercício em Unidade Hospitalar ?" GEUH e a Gratificação em Serviço de Infectologia - GSI, instituídas pela Lei nº 8.361 , de 23 de setembro de 2002. Ver tópico (1 documento)

Parágrafo único - E vedada a percepção cumulativa da Gratificação de que trata o caput deste artigo com a Gratificação por Condições Especiais de Trabalho ?"CET para os servidores integrantes do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde lotados na HEMOBA e nos órgãos a que se refere o artigo 8º desta Lei. Ver tópico

Art. 21 - Fica assegurada a percepção da Gratificação de Incentivo ao Desempenho ?" GID aos servidores dos demais grupos ocupacionais, lotados ou em exercício na Secretaria da Saúde e na HEMOBA e aos que compõem o Quadro Especial, observadas as normas legais e regulamentares aplicáveis. Ver tópico

§ 1º - É assegurada a percepção da Gratificação de que trata o caput deste artigo aos ocupantes de cargos comissionados do quadro da Secretaria da Saúde e da HEMOBA, de acordo com o nível de escolaridade. Ver tópico

§ 2º - A ampliação da jornada de trabalho dos servidores integrantes das carreiras de Auxiliar Administrativo e Técnico Administrativo lotados na Secretaria da Saúde e na HEMOBA é compensada mediante a concessão de percentuais da Gratificação por Condições Especiais de Trabalho ?" CET, estabelecidos em Resolução do COPE, sendo interrompida a concessão quando do retorno do servidor à jornada normal de trabalho. Ver tópico

Art. 22 - Somam-se indistintamente os períodos de percepção da Gratificação de Incentivo ao Desempenho - GID com os da Gratificação de Incentivo à Melhoria da Qualidade da Assistência Médica ?"GIQ, Gratificação pelo Exercício em Unidade Hospitalar ?" GEUH e a Gratificação em Serviço de Infectologia - GSI para efeito de sua percepção nos afastamentos decorrentes de Licença Prêmio e exercício de mandato eletivo em entidade de classe devidamente reconhecida, bem como para efeito de incorporação da vantagem aos proventos de aposentadoria. Ver tópico

§ 1º - O período de percepção da Gratificação por Condições Especiais de Trabalho ?" CET, concedida aos servidores do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde lotados nos órgãos mencionados no artigo 8º desta Lei, será somado para efeito do disposto no caput deste artigo. Ver tópico

§ 2º - Para efeito de incorporação aos proventos de inatividade será apurada a média dos percentuais que resultem da aplicação dos valores obtidos sobre o vencimento básico do cargo nos últimos 12 (doze) meses imediatamente anteriores ao mês civil em que for protocolado o pedido de aposentadoria ou àquele em que for adquirido o direito à aposentação. Ver tópico

Art. 23 - A Gratificação de Interiorização, instituída pela Lei nº 8.361 , de 23 de setembro de 2002, fica transformada em vantagem pessoal reajustável, nos percentuais atribuídos em 31 de janeiro de 2009. Ver tópico (42 documentos)

Art. 24 - A Gratificação de Incentivo ao Desempenho - GID prevista neste artigo é incompatível com as seguintes vantagens: Ver tópico

I - Gratificação pelo exercício em Unidade Hospitalar ?" GEUH; Ver tópico

II - Gratificação em Serviço de Infectologia ?" GSI; Ver tópico

III - Gratificação de Incentivo para Melhoria da Qualidade de Assistência Médica ?" GIQ; Ver tópico

IV - Gratificação de Interiorização; Ver tópico

V - Gratificação pelo Exercício Funcional em Regime Integral e Dedicação Exclusiva - RTI; Ver tópico

VI - Gratificação pela Execução de Serviços do Programa de Transportes - GET; Ver tópico

VII - Gratificação Especial por Produtividade ?"GEP, na forma do art. da Lei nº 7.023, de 23 de Janeiro de 1997; Ver tópico

VIII - Gratificação por Serviços Extraordinários; Ver tópico

IX - Gratificação pela Execução de Serviços do Programa de Edificações Públicas do Estado da Bahia ?" GEP; Ver tópico

X - Gratificação por Competência ?" GPC; Ver tópico

XI - Prêmio por Desempenho Fazendário - PDF; Ver tópico

XII - Gratificação Especial, na forma da Lei nº 8.208, de 04 de fevereiro de 2002. Ver tópico

XIII - Gratificação de Atividade Policial - GAP; Ver tópico

XIV - Gratificação pelo Exercício em Unidade do Sistema Prisional ?" GEUSP; Ver tópico

XV - Gratificação por Condições Especiais de Trabalho ?" CET, exceto em relação aos servidores ocupantes de cargo comissionado e na hipótese prevista no parágrafo 2º do artigo 21 desta Lei. Ver tópico

XVI - Gratificação de Apoio ao Desempenho Fazendário; Ver tópico

Acrescido pelo art. 4 da Lei nº 11.471, de 15 de abril de 2009.

XVII - Gratificação pela Execução de Atividades do Ciclo de Gestão; Ver tópico

Acrescido pelo art. 4 da Lei nº 11.471, de 15 de abril de 2009.

XVIII - Gratificação de Atividade Jurídica; Ver tópico

Acrescido pelo art. 4 da Lei nº 11.471, de 15 de abril de 2009.

XIX - Gratificação de Suporte Técnico Universitário. Ver tópico

Acrescido pelo art. 4 da Lei nº 11.471, de 15 de abril de 2009.

§ 1º - O servidor investido em cargo em comissão ou função de confiança nos órgãos ou entidades previstos no artigo 8º desta Lei poderá optar, enquanto perdurar a investidura, entre a Gratificação de Incentivo ao Desempenho - GID e a Gratificação pelo Exercício Funcional em Regime Integral e Dedicação Exclusiva - RTI, atribuída em decorrência da comissão ou função de confiança, observando o disposto no art. 78 da Lei nº 6.677, de 26 de setembro de 1994. Ver tópico

§ 2º - Os servidores públicos lotados ou em exercício na Secretaria da Saúde do Estado da Bahia ?" SESAB, bem como os servidores das pessoas governamentais de Direito Privado do Poder Executivo Estadual em exercício neste órgão, continuarão percebendo as gratificações previstas nos incisos V a XIV do caput deste artigo, se assim optarem, no prazo de 30 (trinta) dias, a contar da publicação desta Lei, sendo-lhes facultado, por uma única vez e a qualquer tempo, modificar a sua opção, passando a perceber a Gratificação de Incentivo ao Desempenho - GID. Ver tópico

Redação de acordo com o art. 5 da Lei nº 11.471, de 15 de abril de 2009. Redação original: "§ 2º - Os servidores lotados ou em exercício na Secretaria da Saúde do Estado da Bahia ?" SESAB continuarão percebendo as gratificações previstas nos incisos V a XIV do caput deste artigo, se assim optarem, no prazo de 30 (trinta) dias, a contar da publicação desta Lei, sendo-lhes facultado, por uma única vez e a qualquer tempo, modificar a sua opção, passando a perceberem a Gratificação de Incentivo ao Desempenho - GID."

Art. 25 - Os vencimentos básicos dos cargos das carreiras integrantes do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde serão majorados em 01 de outubro de 2009, 01 de outubro de 2010 e 01 de outubro de 2011, em 6% (seis por cento) ao ano. Ver tópico

Parágrafo único - Os valores correspondentes aos acréscimos feitos nos vencimentos básicos serão subtraídos da Gratificação de Incentivo ao Desempenho - GID. Ver tópico

Art. 26 - Os servidores ocupantes dos cargos das carreiras do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde que estejam em exercício em órgãos e entidades não previstos no artigo 8º desta Lei farão jus à concessão de Gratificação por Condições Especiais de Trabalho ?"CET, cabendo ao Conselho de Políticas de Recursos Humanos ?" COPE a fixação dos percentuais aplicáveis em razão da jornada de trabalho. Ver tópico

CAPÍTULO IV -

DO ENQUADRAMENTO DOS ATUAIS SERVIDORES

Art. 27 - Em 01 de fevereiro de 2009, os servidores do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde serão enquadrados na estrutura de vencimentos definida por esta Lei para a respectiva carreira na classe, cujo vencimento básico correspondente seja igual ou superior ao percebido naquela mesma data. Ver tópico

Art. 28 - Em 01 de fevereiro de 2009, o valor de Gratificação de Incentivo ao Desempenho - GID será o equivalente ao somatório dos percebidos pelo servidor em 31 de janeiro de 2009, a título de Gratificação de Incentivo para Melhoria da Qualidade de Assistência Médica ?"GIQ, Gratificação pelo Exercício em Unidade Hospitalar ?" GEUH e a Gratificação em Serviço de Infectologia - GSI. Ver tópico (16 documentos)

§ 1º - Quando o somatório dos valores percebidos em 31 de janeiro de 2009, a título da Gratificação de Incentivo para Melhoria da Qualidade de Assistência Médica - GIQ, da Gratificação pelo Exercício em Unidade Hospitalar - GEUH e da Gratificação em Serviço de Infectologia ?"GSI for inferior ao valor mínimo da Gratificação de Incentivo ao Desempenho ?" GID será a vantagem atribuída neste valor. Ver tópico

§ 2º - Caso o somatório dos valores percebidos em 31 de janeiro de 2009, a título de Gratificação de Incentivo para Melhoria da Qualidade de Assistência Médica - GIQ, de Gratificação pelo Exercício em Unidade Hospitalar - GEUH e de Gratificação em Serviço de Infectologia ?"GSI resulte em valor superior ao de Gratificação de Incentivo ao Desempenho ?" GID máximo previsto para o cargo ocupado pelo servidor, esta diferença permanecerá sendo paga na forma de vantagem pessoal nominalmente identificada e reajustável. Ver tópico (1 documento)

§ 3º - A diferença prevista no parágrafo 2º deste artigo, quando em relação a servidor ocupante de cargo comissionado sem vínculo com o Estado, será paga na forma de diferença de Gratificação de Incentivo para Melhoria da Qualidade da Assistência Médica - GIQ, enquanto exercer o cargo. Ver tópico

§ 4º - Manter-se-á o valor da Gratificação de Incentivo ao Desempenho - GID percebido pelo servidor conforme apurado na forma do caput deste artigo até que sejam mensurados os resultados obtidos em cada unidade com a avaliação de metas, a partir de 2010. Ver tópico (2 documentos)

Art. 29 - Os aposentados e pensionistas das carreiras do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde terão os seus proventos ajustados com base nos valores de vencimento básico da nova estrutura da respectiva carreira, conforme o disposto no artigo 27 desta Lei. Ver tópico

CAPÍTULO V -

DISPOSIÇ÷ES FINAIS E TRANSIT�"RIAS

Art. 30 - Será instituída, no âmbito da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia ?" SESAB, Comissão com a finalidade de acompanhar, assessorar e avaliar a implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos instituído por esta Lei, cabendo-lhe especialmente: Ver tópico

I - propor a edição de normas regulamentadoras relativas ao Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos ora instituído por esta Lei; Ver tópico

II - acompanhar a implantação e proceder a avaliações periódicas da execução do presente Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos, sugerindo alterações que entender pertinentes. Ver tópico

§ 1º - A comissão será integrada por 07 (sete) membros, sendo 03 (três) da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia - SESAB indicados por seu titular, cabendo a um destes a coordenação da Comissão, 01 (um) da Secretaria da Administração indicado por seu titular, 02 (dois) do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde, indicados pelas entidades sindicais representativas das categorias, e 01 (um) indicado pelo Conselho Estadual de Saúde. Ver tópico

§ 2º - A forma de designação e a duração do mandato dos membros da Comissão, bem como os critérios e procedimentos dos trabalhos a serem por ela observados, serão estabelecidos em regulamento no prazo máximo de 90 (noventa) dias contados da publicação desta Lei. Ver tópico

Art. 31 - Serão submetidas à apreciação do Conselho de Política de Recursos Humanos ?"COPE as sugestões indicadas pela Comissão referida no artigo anterior para Implantação e Acompanhamento do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos ?" CIA-PCCV que gerarem acréscimo na despesa de pessoal. Ver tópico

Art. 32 - A Secretaria da Saúde, após manifestação do Conselho de Política de Recursos Humanos - COPE, submeterá à apreciação do Governador do Estado, no prazo de 360 (trezentos e sessenta) dias, contados da publicação desta Lei, o Plano de Desenvolvimento Institucional da SESAB, que contemplará plano de desenvolvimento dos integrantes das carreiras abrangidas pelo Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos. Ver tópico

§ 1º - o Plano de Desenvolvimento Institucional da SESAB deverá conter, obrigatoriamente: Ver tópico

I - o dimensionamento das necessidades institucionais, com definição de modelos de alocação de vagas que contemplem a diversidade da SESAB; Ver tópico

II - Programa de Capacitação e Aperfeiçoamento dos servidores; e Ver tópico

III - Programa de Avaliação de Desempenho. Ver tópico

§ 2º - A partir da publicação do regulamento de que trata o caput deste artigo a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia ?" SESAB, com a participação das unidades vinculadas, deverá, nos prazos assinalados, adotar as seguintes providências: Ver tópico

I - elaborar, no prazo de 180 (cento e oitenta) dias, o Plano de Desenvolvimento dos servidores do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde, com vistas à implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos instituído por esta Lei; Ver tópico

II - elaborar, no prazo de 360 (trezentos e sessenta) dias, o Programa de Capacitação e Aperfeiçoamento dos servidores do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde, com vistas à implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos de que trata esta Lei; Ver tópico

III - iniciar, no prazo de 360 (trezentos e sessenta) dias, a execução do Programa de Avaliação de Desempenho. Ver tópico

Art. 33 - Assegurar-se-á aos servidores do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde em exercício nas unidades municipalizadas a Gratificação de Incentivo ao Desempenho ?" GID nos percentuais de 100% (cem por cento) para os médicos e sanitaristas, 80% para as carreiras de graduação superior em serviço de saúde, 60% (sessenta por cento) para as carreiras técnicas em serviço de saúde e 53,04% (cinqüenta e três vírgula quatro por cento) para as carreiras auxiliares em serviço de saúde. Ver tópico (2 documentos)

§ 1º - Fica assegurada aos servidores do Grupo Ocupacional Técnico Administrativo lotados na Secretaria da Saúde e em exercício nas unidades municipalizada a Gratificação de que trata o caput deste artigo, no percentual de 53,04% (cinqüenta e três vírgula zero quatro por cento). Ver tópico

§ 2º - Aos servidores de que trata este artigo, quando retornarem ao exercício em unidades de saúde estaduais, será atribuída a Gratificação de Incentivo ao Desempenho ?" GID no valor mínimo da respectiva carreira. Ver tópico

Redação de acordo com o art. 5 da Lei nº 11.471, de 15 de abril de 2009. Redação original: "Art. 33 - Assegurar-se-á aos servidores do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde em exercício nas unidades municipalizadas a Gratificação de Incentivo ao Desempenho ?" GID nos percentuais de 100% (cem por cento) para os médicos e sanitaristas, 80% para as carreiras de graduação superior em serviço de saúde, 60% (sessenta por cento) para as carreiras técnicas em serviço de saúde e 53,04% (cinqüenta e três vírgula quatro por cento) para as carreiras auxiliares em serviço de saúde. Parágrafo único - Aos servidores de que trata o caput deste artigo, quando retornarem ao exercício em unidades de saúde estaduais, será atribuída a Gratificação de Incentivo ao Desempenho ?"GID no valor mínimo da respectiva carreira."

Art. 34 - Até que seja editado o regulamento desta Lei, o desenvolvimento nas carreiras dar-se-á de acordo com os critérios previstos na Lei nº 8.361 , de 23 de setembro de 2002. Ver tópico (84 documentos)

Art. 35 - Ficam alterados os seguintes dispositivos do art. 2º da Lei nº 11.055, de 26 de junho de 2008, na forma abaixo indicada: Ver tópico (1 documento)

?Art. 2º - .......................................................................................

§ 10 - A Coordenação de Controle Interno tem por finalidade desempenhar as funções de acompanhamento, controle e fiscalização da execução orçamentária e financeira e patrimonial, em estreita articulação com o ?"rgão estadual de controle interno.? ....................................................................................................... Ver tópico

§ 15 - Superintendência de Atenção Integral à Saúde tem por finalidade a formulação, o apoio e o acompanhamento da implantação e implementação da política de Atenção à Saúde no Estado da Bahia, bem como gerenciar, controlar e avaliar as de saúde sob administração direta e indireta. Ver tópico

§ 16 ?"A Diretoria Executiva do Fundo Estadual de Saúde tem por finalidade gerir os recursos do Fundo Estadual de Saúde ?" FES/BA, bem como executar as atividades de administração financeira e contábil, de programação, orçamentação, acompanhamento, avaliação, estudos e análises, em estreita articulação com os Sistemas Financeiro e de Contabilidade do Estado e Estadual de Planejamento. Ver tópico

§ 17 - A Diretoria Geral tem por finalidade executar as atividades de administração de material, patrimônio, serviços, modernização administrativa e informática, bem como das licitações e contratos, em estreita articulação com as unidades centrais dos Sistemas Estadual de Administração e de Gestão de Tecnologia de Informação e Comunicação do Estado da Bahia?. Ver tópico

Art. 36 - O Centro de Referência Estadual para Prevenção e Controle das DST ?"AIDS (COAS), criado pela Lei nº 6.680, de 14 de novembro de 1994, passa a denominar-se Centro Estadual Especializado em Diagnóstico, Assistência e Pesquisa ?" CEDAP, unidade especial de atenção à saúde da estrutura da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia - SESAB. Ver tópico

Art. 37 - Aplicar-se-á aos servidores integrantes do Grupo Ocupacional Serviços Públicos de Saúde o disposto no artigo 56 da Lei nº 6.677, de 26 de setembro de 1994. Ver tópico

Art. 38 - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, gerando efeitos financeiros a partir do dia 01 de fevereiro de 2009. Ver tópico

Art. 39 - Revogam-se as disposições em contrário, em especial as contidas na Lei nº 8.361 , de 23 de setembro de 2002, que conflitarem com a presente Lei. Ver tópico

PALÁCIO DO GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA, em 05 de fevereiro de 2009.

JAQUES WAGNER

Governador Eva Maria Cella Dal Chiavon Secretária da Casa Civil

Manoel Vitório da Silva Filho

Secretário da Administração

Jorge José Santos Pereira Solla

Secretário da Saúde

ANEXO IA

Redação de acordo com o art. 6 a Lei nº 11.471, de 15 de abril de 2009. GRUPO OCUPACIONAL SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE - LOTAÇÃO SESAB

QUANTITATIVO DE CARGOS POR CLASSE

I - GRADUAÇÃO SUPERIOR EM SERVIÇOS DE SAÚDE Ver tópico


CARGO

CLASSE

I

II

III

IV

V

VI

VII

VIII

IX

X

Assistente Social

708

566

424

283

212

141

100

90

80

70

Enfermeiro

2.315

1.851

1.388

925

693

463

321

291

261

231

Engenheiro Clínico

8

7

6

6

4

3

3

2

2

2

Engenheiro Químico

8

7

6

6

4

3

3

2

2

2

Engenheiro Sanitarista

8

7

6

6

4

3

3

2

2

2

Farmacêutico

505

404

302

202

152

100

78

68

59

50

Farmacêutico Bioquímico

61

53

46

46

31

23

23

15

15

15

Fisioterapeuta

340

272

217

174

138

107

96

92

88

84

Fonoaudiólogo

44

37

37

37

28

28

28

16

16

16

Biomédico

12

10

8

7

7

6

6

5

3

3

Médico

5.963

4.770

3.578

2.384

1.789

1.192

895

795

695

595

Médico Veterinário

85

68

51

38

26

17

15

13

11

9

Nutricionista

312

250

187

125

94

62

51

41

31

21

Odontólogo

935

748

561

374

281

187

124

114

104

94

Psicólogo

183

146

110

72

55

36

29

29

17

15

Terapeuta

 Ocupacional

90

71

54

36

27

24

17

12

8

8

Físico

8

7

6

6

4

3

3

2

2

2

Químico

8

7

6

6

4

3

3

2

2

2

Biólogo

47

37

28

18

14

14

10

10

5

5

Regulador da Assistência em Saúde

100

76

50

42

25

14

10

9

8

7

AUDITOR EM SAÚDE

ÁREA DE ATUAÇÃO

CLASSE

X Auditor Médico 50 40 31 24 18 15 13 11 9 5 Auditor Enfermeiro 34 21 16 12 10 9 8 6 4 2 Auditor Odontólogo 24 19 15 13 11 9 7 5 3 1 Auditor Financeiro 48 38 29 22 18 16 14 12 10 8 Auditor Farmacêutico 24 21 19 17 15 13 11 9 7 5 SANITARISTA Ver tópico

CLASSE

ÁREAS DE ATUAÇÃO

Vigilância Epidemiológica Vigilância Sanitária e Ambiental

Saúde do Trabalhador

I 142 90 50 Ver tópico

II 114 72 40 Ver tópico

IV 72 41 28 Ver tópico

V 65 35 23 Ver tópico

VI 58 29 18 Ver tópico

II - TÉCNICOS EM SERVIÇOS DE SAÚDE Ver tópico

CARGO CLASSE

VII VIII Técnico em Radiologia 328 230 156 149 132 121 119 109 Técnico em Enfermagem 2.235 1.563 1.096 767 657 547 435 323 Técnico em Patologia Clínica 881 616 441 264 214 197 125 92 Técnico em Nutrição e Dietética 18 13 11 9 7 5 3 1 Técnico em Higiene Dental 19 15 13 11 9 7 5 3  Ver tópico

III - CARREIRAS DE AUXILIAR EM SERVIÇOS DE SAÚDE Ver tópico

CARGO CLASSE

IV V VI Auxiliar de Nutrição e Dietética 23 17 12 10 8 6 Auxiliar de Enfermagem 6.179 6.285 4.490 2.693 1.824 1.499 Atendente de Consultório Dentário 125 87 62 37 29 17 Protético 8 6 5 4 3 2 Ver tópico

ANEXO IB

GRUPO OCUPACIONAL SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE - LOTAÇÃO SAEB

QUANTITATIVO DE CARGOS POR CLASSE

I - GRADUAÇÃO SUPERIOR EM SERVIÇOS DE SAÚDE Ver tópico

CARGO CLASSE

IX X Assistente Social 10 10 8 8 8 6 6 6 4 4 Fisioterapeuta 3 3 3 2 2 2 1 1 1 1 Médico 70 67 58 52 47 39 35 29 17 9 Nutricionista 3 3 3 3 2 2 2 1 1 1 Odontólogo 17 16 15 14 13 12 11 10 9 8 Psicólogo 5 4 4 4 3 3 3 2 2 1 Terapeuta  Ocupacional 5 4 4 4 3 3 3 2 2 1 Ver tópico

AUDITOR EM SAÚDE

ÁREA DE ATUAÇÃO

CLASSE

IX X Auditor Médico 35 33 31 29 27 25 23 21 19 17 Auditor Enfermeiro 40 38 36 34 32 30 28 26 24 22 Auditor Financeiro 10 9 8 7 6 5 4 3 2 1 Auditor Farmacêutico 5 4 4 4 3 3 3 2 2 2 Ver tópico

ANEXO IC

GRUPO OCUPACIONAL SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE - LOTAÇÃO SETRE

QUANTITATIVO DE CARGOS POR CLASSE

I - GRADUAÇÃO SUPERIOR EM SERVIÇOS DE SAÚDE Ver tópico

CARGO CLASSE

IX X Assistente Social 35 30 25 20 15 10 5 4 3 2 Psicólogo 5 4 4 4 3 3 3 2 2 1 Ver tópico

ANEXO ID

GRUPO OCUPACIONAL SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE - LOTAÇÃO SEDES

QUANTITATIVO DE CARGOS POR CLASSE

I - GRADUAÇÃO SUPERIOR EM SERVIÇOS DE SAÚDE Ver tópico

CARGO CLASSE

IX X Assistente Social 10 10 8 8 8 6 6 6 4 4 Nutricionista 3 3 3 3 2 2 2 1 1 1 Psicólogo 5 4 4 4 3 3 3 2 2 1 Ver tópico

ANEXO IE

GRUPO OCUPACIONAL SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE - LOTAÇÃO SJCDH

QUANTITATIVO DE CARGOS POR CLASSE

I - GRADUAÇÃO SUPERIOR EM SERVIÇOS DE SAÚDE Ver tópico

CARGO CLASSE

IX X Assistente Social 50 47 39 35 31 23 19 10 7 5 Enfermeiro 43 39 32 28 25 21 19 15 13 9 Farmacêutico 7 6 5 4 4 3 3 3 2 3 Médico 40 38 31 27 23 19 15 11 9 7 Nutricionista 6 5 5 4 3 3 2 2 1 1 Odontólogo 10 10 8 8 8 6 6 6 4 4 Psicólogo 25 23 21 19 17 15 13 11 9 7 Terapeuta Ocupacional 5 4 4 4 3 3 3 2 2 1 Ver tópico

II - TÉCNICOS EM SERVIÇOS DE SAÚDE Ver tópico

CARGO CLASSE

VII VIII Técnico em Enfermagem 25 23 21 19 17 15 13 11 Ver tópico

III - CARREIRAS DE AUXILIAR EM SERVIÇOS DE SAÚDE Ver tópico

CARGO CLASSE

IV V VI Auxiliar de Enfermagem 90 85 80 75 70 65 Ver tópico

ANEXO IF

GRUPO OCUPACIONAL SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE - LOTAÇÃO SSP

QUANTITATIVO DE CARGOS POR CLASSE

I - GRADUAÇÃO SUPERIOR EM SERVIÇOS DE SAÚDE Ver tópico

CARGO CLASSE

IX X Assistente Social 7 6 6 5 4 4 3 2 1 1 Enfermeiro 5 4 3 3 3 2 2 1 1 1 Fisioterapeuta 3 3 3 2 2 2 1 1 1 1 Médico 35 33 31 29 27 25 23 19 15 11 Odontólogo 15 13 11 9 9 7 6 5 4 3 Psicólogo 7 6 6 5 4 4 3 2 1 1 Ver tópico

II - TÉCNICOS EM SERVIÇOS DE SAÚDE Ver tópico

CARGO CLASSE

VII VIII Técnico em Enfermagem 3 3 3 2 2 2 1 1 Técnico em Patologia Clínica 3 3 3 2 2 2 1 1  Ver tópico

III - CARREIRAS DE AUXILIAR EM SERVIÇOS DE SAÚDE Ver tópico

QUANTITATIVO DE CARGOS POR CLASSE

CARGO CLASSE

IV V VI Auxiliar de Enfermagem 15 13 11 9 9 7 Ver tópico

ANEXO IG

GRUPO OCUPACIONAL SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE - LOTAÇÃO PMBA

QUANTITATIVO DE CARGOS POR CLASSE

I - GRADUAÇÃO SUPERIOR EM SERVIÇOS DE SAÚDE Ver tópico

CARGO CLASSE

IX X Assistente Social 7 6 6 5 4 4 3 2 1 1 Enfermeiro 5 4 3 3 3 2 2 1 1 1 Fisioterapeuta 3 3 3 2 2 2 1 1 1 1 Médico 20 17 15 13 11 9 7 5 3 1 Odontólogo 5 4 3 3 3 2 2 1 1 1 Psicólogo 7 6 6 5 4 4 3 2 1 1 Ver tópico

II - TÉCNICOS EM SERVIÇOS DE SAÚDE Ver tópico

QUANTITATIVO DE CARGOS POR CLASSE

CARGO CLASSE

VII VIII Técnico em Enfermagem 3 3 3 2 2 2 1 1 Técnico em Patologia Clínica 3 3 3 2 2 2 1 1 Ver tópico

III - CARREIRAS DE AUXILIAR EM SERVIÇOS DE SAÚDE Ver tópico

QUANTITATIVO DE CARGOS POR CLASSE

CARGO CLASSE

IV V VI Auxiliar de Enfermagem 15 13 11 9 9 7 Ver tópico

ANEXO II

GRUPO OCUPACIONAL SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE

CARGOS POR CATEGORIAS FUNCIONAIS


QUADRO ATUAL

QUADRO A PARTIR DESTA LEI

AUXILIAR EM SERVIÇOS DE SAÚDE

AUXILIAR EM SERVIÇOS DE SAÚDE

Auxiliar de Enfermagem Auxiliar de nutrição e dietética Atendente de consultório dentário Protético

Auxiliar de Enfermagem Auxiliar de Nutrição e Dietética Auxiliar de Consultório Dentário Protético

TÉCNICO EM SERVIÇOS DE SAÚDE

TÉCNICO EM SERVIÇOS DE SAÚDE

Técnico de Enfermagem Técnico de Nutrição e Dietética Técnico em Higiene Dental Técnico em Patologia Clínica Técnico em Radiologia

Técnico de Enfermagem Técnico de Nutrição e Dietética Técnico em Higiene Dental Técnico em Patologia Clínica Técnico em Radiologia

GRADUAÇÃO SUPERIOR EM SERVIÇOS DE SAÚDE

GRADUAÇÃO SUPERIOR EM SERVIÇOS DE SAÚDE

Assistente Social Auditor em Saúde Pública Biólogo - Enfermeiro - - Engenheiro Sanitarista Farmacêutico - - Fisioterapeuta Fonoaudiólogo Médico Médico Veterinário Nutricionista Odontólogo Psicólogo - Regulador da Assistência em Saúde Sanitarista Terapeuta Ocupacional

Assistente Social Auditor em Saúde Biólogo Biomédico Enfermeiro Engenheiro Clínico Engenheiro Químico Engenheiro Sanitarista Farmacêutico Farmacêutico Bioquímico Físico Fisioterapeuta Fonoaudiólogo Médico Médico Veterinário Nutricionista Odontólogo Psicólogo Químico Regulador da Assistência em Saúde Sanitarista Terapeuta Ocupacional

ANEXO III

GRUPO OCUPACIONAL SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE

ATRIBUIÇ÷ES E REQUISITOS PARA INGRESSO NAS CARREIRAS DE AUXILIAR EM SERVIÇOS DE SAÚDE

CARGO ESCOLARIDADE

ATRIBUIÇ÷ES BÁSICAS

Auxiliar de Enfermagem Fundamental Completo e Profissionalizante Auxiliar no atendimento de saúde conforme orientação médica ou de enfermagem em varias tarefas da área de atendimento hospitalar, ambulatorial e clínica; participar no planejamento do trabalho, de acordo com cada realidade; executar outras tarefas de mesma natureza ou nível de complexidade associado à sua especialidade.

Auxiliar de Nutrição e Dietética Fundamental Completo e Profissionalizante Auxiliar no preparo, cocção, montagem, distribuição e estocagem dos alimentos; compor as dietas normais e especiais destinadas aos pacientes; transportar para unidades de internação, alimentação destinada aos pacientes internados e acompanhantes; recolher as louças e utensílios utilizados pelos pacientes, higienizar, enxugar e guardar os utensílios de cozinha e copa; proceder à limpeza e manter a ordem e o controle de materiais, equipamentos e área de trabalho, participar no planejamento do trabalho, de acordo com cada realidade; executar outras tarefas de mesma natureza ou nível de complexidade associado à sua especialidade conforme orientação.

Auxiliar de Consultório Dentário Fundamental Completo e Profissionalizante Sob a supervisão do cirurgião dentista, orientar os pacientes sobre higiene bucal; marcar consultas; preencher e anotar fichas clínicas; manter em ordem arquivo e fichário; controlar o movimento financeiro; revelar e montar radiografias intra ?"orais; preparar o paciente para o atendimento; auxiliar no atendimento ao paciente; instrumentar o Cirurgião ?" Dentista e o Técnico em Higiene Dental junto à cadeia operatória; promover isolamento do campo operatório; manipular materiais de uso odontológicos; confeccionar modelos em gesso; aplicar métodos preventivos para controle da cárie dental; proceder à conservação e à manutenção do equipamento odontológico.

Protético Fundamental Completo e Profissionalizante Montar modelos em articuladores anatômicos odontológicos; confeccionar diversas peças protéticas e processar polimento; confeccionar coroas de jaqueta em porcelana e acrílico, dentadura em resina acrílica, pontes móveis, etc.; escolher dentes, observando a estética; executar outras atividades correlatas.

ATRIBUIÇ÷ES E REQUISITOS PARA INGRESSO NAS CARREIRAS DE TÉCNICO EM SERVIÇOS DE SAÚDE

CARGO ESCOLARIDADE

ATRIBUÍÇ÷ES BÁSICAS

Técnico em Enfermagem Curso de Técnico de Enfermagem e registro no Conselho de Classe.

Desempenhar atividades técnicas de enfermagem em hospitais, clínicas e outros estabelecimentos de assistência médica, embarcações e domicílios; atuar em cirurgia, terapia, puericultura, pediatria, psiquiatria, obstetrícia, saúde ocupacional e outras áreas; prestar assistência ao paciente, atuando sob supervisão de enfermeiro; desempenhar tarefas de instrumentação cirúrgica, posicionando de forma adequada o paciente e o instrumental, o qual passa ao cirurgião; organizar ambiente de trabalho, dar continuidade aos plantões. Trabalhar em conformidade às boas práticas, normas e procedimentos de biossegurança. Realizar registros e elaborar relatórios técnicos; comunicar-se com pacientes e familiares e com a equipe de saúde.

Técnico em Higiene Dental Médio Profissionalizante ou Médio completo + curso Técnico Sob a supervisão do cirurgião dentista, educar e orientar os pacientes sobre prevenção e tratamento das doenças bucais; fazer demonstração de técnicas de escovação; acompanhar, sob delegação, o trabalho dos estudantes em consultório dentário; proceder à conservação, à manutenção do equipamento odontológico; instrumentar o cirurgião dentista junto à cadeira operatória; fazer a tomada e revelação de radiografias intra-orais; realizar testes de vitalidade e polir restaurações. Realizar a remoção de indutor, placas e cálculos supra gengivais; inserir e condensar substancias  restauradoras; executar a aplicação tópica de substancias para prevenção da cárie dental; executar outras tarefas de mesma natureza ou complexidade associada à especialidade.   Técnico em Nutrição e Dietética Médio Profissionalizante ou Médio completo + curso Técnico Realizar a coleta das dietas dos pacientes e acompanhar o porcionamento e distribuição das mesmas; fazer o controle dos utensílios e equipamentos da Unidade de Alimentação e Nutrição; acompanhar e controlar o número de refeições servidas aos pacientes, funcionários e acompanhantes; supervisionar a higiene diária do setor e abastecer com material de limpeza; fazer o custo mensal da Unidade de Alimentação e Nutrição.

Técnico em Patologia Clínica Curso de Técnico em Patologia Clínica ou Técnico em Laboratório e registro no Conselho de Classe Coletar, receber e distribuir material biológico de pacientes. Prepar amostras do material biológico e realizar exames conforme protocolo. Operar equipamentos analíticos e de suporte. Executar, checar, calibrar e fazer manutenção corretiva dos equipamentos. Administrar e organizar o local de trabalho. Trabalhar conforme normas e procedimentos técnicos de boas práticas, qualidade e biossegurança. Mobilizar capacidades de comunicação oral e escrita para efetuar registros, dialogar com a equipe de trabalho e orientar os pacientes quanto à coleta do material biológico.

Técnico em Radiologia Curso de Técnico de Radiologia e registro no Conselho de Classe.

Preparar materiais e equipamentos para exames e radioterapia; operar aparelhos médicos e odontológicos para produzir imagens e gráficos funcionais como recurso auxiliar ao diagnóstico e terapia. Preparar pacientes e realizar exames e radioterapia; prestar atendimento aos pacientes fora da sala de exame, realizando as atividades segundo boas práticas, normas e procedimento de biossegurança e código de conduta. Mobilizar capacidades de comunicação para registro de informações e troca de informações com a equipe e com os pacientes. Podem supervisionar uma equipe de trabalho.

ATRIBUIÇ÷ES E REQUISITOS PARA INGRESSO NAS CARREIRAS DE GRADUAÇÃO SUPERIOR EM SERVIÇOS DE SAÚDE

CARGO ESCOLARIDADE

ATRIBUIÇ÷ES BÁSICAS

Assistente Social Bacharel em Serviço Social com registro no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe.

Realizar planejamento, execução, acompanhamento, avaliação e controle das atividades técnicas referentes à Atenção Integral à saúde da população, atuando nos fenômenos sociais ligados ao processo saúde-doença, em unidades de assistência à saúde e de gestão em âmbito estadual, respeitadas a formação, legislação profissional e os regulamentos de serviço.

Bacharel em Enfermagem com registro no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe, para a área de atuação de Auditoria em Enfermagem.

ÁREA - SAÚDE PÚBLICA LOTAÇÃO ?"SECRETARIA DA SAÚDE Planejar, executar, acompanhar, avaliar, controlar e realizar auditoria dos contratos, convênios, ações e serviços relativos ao Sistema Único de Saúde ?" SUS, subsidiando o processo de planejamento das ações de saúde, sua execução, gerência técnica e processos de avaliação quantitativa e qualitativa dos resultados, respeitados regulamentos de serviços, de acordo com a área de atuação. ÁREA ?"CONTAS MÉDICAS LOTAÇÃO ?" SECRETARIA DA ADMINISTRAÇÃO Planejar, executar, acompanhar, avaliar, controlar e realizar auditoria dos contratos, convênios, ações e serviços relativos ao Sistema de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos Estaduais, quando lotados na Secretaria da Administração do Estado da Bahia ?" SAEB.

Bacharel em Odontologia com registro no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe, para a área de atuação de Auditoria Odontológica.

Auditor em Saúde Bacharel em Ciências Contábeis, Economia ou Administração com registro no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe, para a área de atuação de Auditoria Financeira.

Bacharel em Farmácia com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe, para a área de atuação de Auditoria Farmacêutica.

Bacharel em Medicina com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe, para a área de atuação de Auditoria Médica.

Biólogo Bacharel em Ciências Biológicas com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe Estudar seres vivos, desenvolver pesquisas na área de biologia, biologia molecular, biotecnologia, biologia ambiental e epidemiologia. Organizar coleções biológicas. Realizar diagnósticos biológicos, moleculares e ambientais voltados para a atuação na assistência à saúde.

Biomédico Curso Superior em Biomedicina com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe Investigar e procurar resolver problemas biológicos do homem, através de atentas observações, exames e testes feitos nos organismos; realizar análises clínicas, como por exemplo: de sangue urina e fezes; realizar exames e interpretar os resultados para os outros membros da equipe médica; executar outras tarefas de mesma natureza ou nível de complexidade associado à sua especialidade.

Enfermeiro Bacharel em Enfermagem com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe Administrar, planejar, coordenar, executar, supervisionar e avaliar atividades e ações de enfermagem no âmbito da assistência, nos diferentes níveis de complexidade do sistema; participar de processos educativos, de formação e de ações coletivas e de vigilância em saúde; planejar, coordenar, controlar, analisar, avaliar e executar atividades de Atenção à Saúde individual e coletiva; assessorar e prestar suporte técnico de gestão em saúde, regular os processos assistenciais (organizar a demanda e oferta de serviços) no âmbito do Sistema Único de Saúde.  ATRIBUIÇ÷ES E REQUISITOS PARA INGRESSO NAS CARREIRAS DE GRADUAÇÃO SUPERIOR EM SERVIÇOS DE SAÚDE - Continuação CARGO ESCOLARIDADE

ATRIBUIÇ÷ES BÁSICAS

Engenheiro Clínico Curso Superior Completo Engenharia Elétrica ou Eletrônica, ou Mecânica ou Civil, ou Mecatrônica com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe + Pós-Graduação Latu-Sensu em Engenharia Clínica Planejamento, execução, acompanhamento, avaliação e controle na área de engenharia, práticas gerenciais às tecnologias de saúde e segurança hospitalar, atuando em processos de aquisição, controle e manutenção de equipamentos e insumos, de licitações e contratos de acordo com a legislação administrativa e do SUS, respeitadas a formação, a legislação profissional e os regulamentos do serviço.

Engenheiro Químico Curso Superior Completo Engenharia Química com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe Controlar processos químicos, físicos e biológicos definindo parâmetros de controle, padrões, métodos analíticos e sistemas de amostragem. Desenvolver processos e sistemas através de pesquisas, testes e simulações de processos e produtos. Projetar sistemas e equipamentos técnicos. Implantar sistemas de segurança em processos e procedimentos de trabalho ao avaliar riscos, implantar e fiscalizar ações de controle. Coordenar equipes e atividades de trabalho. Elaborar documentação técnica de todos os projetos, processos, sistemas e equipamentos desenvolvidos.

Engenheiro Sanitarista Bacharel em Engenharia Sanitária ou Engenharia Ambiental ou Engenharia Sanitária e Ambiental com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe Realizar planejamento, projetos, supervisão e controle do impacto de atividades humanas sobre o ambiente natural para reduzir a poluição do ar, da água e do solo. Acompanhar e avaliar projetos, operação de sistemas de tratamento e abastecimento de água e de coleta, transporte e tratamento de esgoto e resíduos sólidos no que se relacionam à saúde pública, desenvolver atividades associadas a gestão e manejo de resíduos e efluentes no que se relacionam à saúde pública.

Farmacêutico Bacharel em Farmácia com registro do diploma no MEC ?"Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe Desenvolver atividades na área dos medicamentos e correlatos, desde a seleção, passando pelo processo de programação, aquisição, manipulação, armazenagem, controle de qualidade e distribuição; supervisionar as atividades desenvolvidas no setor, inclusive do apoio administrativo, auxiliar as rotinas e processos de dispensação; participar das comissões de seleção e de controle farmácia e terapêutica de infecção hospitalar; de atividades de farmacovigilância, de ações de saúde coletiva e educação em saúde; atividade de Nutrição Parenteral e Enteral; atividade de manipulação de drogas antineoplásicas e similares em estabelecimentos de saúde.  Farmacêutico Bioquímico Bacharel em Farmácia Bioquímico com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe Programar, orientar, executar, supervisionar e responder tecnicamente pelo desempenho das atividades laboratoriais nas áreas de análises clínicas;registrar e acondicionar órgãos doados, realizar exames laboratoriais no doador e liberar o órgão doado; desenvolver atividades na área de Imunização Genética; e realizar análises clínicas, citológicas, citogênicas e patológicas.

Físico Curso Superior Completo em Física com registro do diploma no MEC ?"Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe + Curso de Habilitação em Física Médica com especialização em Radioterapia ou Radiodiagnóstico ou Medicina Nuclear Aplicar princípios, conceitos e métodos da física em atividades específicas, aplicar técnicas de radiação ionizante e não ionizante em ciências da vida, podendo operar reatores nucleares e equipamentos emissores de radiação. Desenvolver fontes alternativas de energia, projetar sistemas eletrônicos, ópticos, de telecomunicações e outros sistemas físicos. Realizar medidas de grandezas físicas, desenvolver programas e rotinas computacionais e elaborar documentação técnica e científica.    Fisioterapeuta Bacharel em Fisioterapia com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe Planejar, executar e avaliar ações preventivas e curativas, visando a reabilitação física e psíquica do (s) usuário (s) dos serviços de saúde; executar métodos e técnicas fisioterápicas, com a finalidade de recuperar, desenvolver e conservar a capacidade física do paciente, após diagnóstico; desenvolver atividades de habilitação e de reabilitação junto com equipe multiprofissional de saúde nas diversas áreas assistenciais.

Fonoaudiólogo Bacharel em Fonoaudiologia com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe Avaliar as deficiencias do paciente, realizando exames fonéticos da linguagem, audiometria ; encaminhar o paciente ao especialista, orientando este e fornecendo-lhe indicações, para solicitar parecer; programar, desenvolver e supervisionar o treinamento de voz, fala, linguagem ; orientar e fazer demonstração de respiração funcional, impostação de voz, treinamento; opinar quanto às possibilidades fonatórias e auditivas do indivíduo; participar de equipes multiprofissionais para identificação de distúrbio de linguagem e suas formas de expressão e audição; emitir parecer de sua especialidade; executar outras tarefas de mesma natureza ou nível de complexidade associado à sua especialidade ou ambiente.

ATRIBUIÇ÷ES E REQUISITOS PARA INGRESSO NAS CARREIRAS DE GRADUAÇÃO SUPERIOR EM SERVIÇOS DE SAÚDE - Continuação CARGO ESCOLARIDADE

ATRIBUIÇ÷ES BÁSICAS

Médico Curso Superior em Medicina com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe Realizar exames médicos, realizar diagnósticos, prescrever e ministrar tratamentos para as diversas doenças, perturbações e lesões do organismo e aplicar os métodos da medicina aceitos e reconhecidos cientificamente, praticar atos cirúrgicos e correlatos; emitir laudos e pareceres, cumprir e aplicar as leis e regulamentos da Secretaria e do SUS; desenvolver ações de saúde coletiva; participar de processos educativos e de vigilância em saúde; planejar, coordenar, controlar, analisar e executar atividades de Atenção à Saúde individual e coletiva; assessorar e prestar suporte técnico de gestão em saúde, regular os processos assistenciais (organizar a demanda e oferta de serviços) no âmbito do Sistema Único de Saúde do Estadual, integrando-o com outros níveis do Sistema. Participar de todos os atos pertinentes à Medicina; prescrever e aplicar especialidades farmacêuticas de uso interno e externo indicado em Medicina.

Médico Veterinário Bacharel em Medicina Veterinária com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe Praticar clinica médica veterinária em todas as suas especialidades; promover saúde pública; elaborar laudos pareceres e atestados; Assessorar a elaboração da legislação pertinente.

Nutricionista Bacharel em Nutrição com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe Planejar, organizar, controlar, supervisionar, executar e avaliar serviços de alimentação e nutrição; elaborar e/ou participar de estudos dietéticos, de programas e cursos relacionados com alimentação e nutrição; prestar assistência dietoterápica hospitalar e ambulatorial e participar de programas de educação e vigilância em saúde.

Odontólogo Bacharel em Odontologia com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe Diagnosticar e tratar afecções da boca, dentes e região buço maxilo facial, utilizando procedimentos clínicos e cirúrgicos para promover e recuperar a saúde bucal e geral, elaborar e aplicar medidas de caráter coletivo para diagnosticar, prevenir e melhorar as condições de saúde bucal da população; supervisionar os auxiliares; participar de atividades de formação (auxiliares e técnicos) e de vigilância em saúde; planejar, coordenar, controlar, analisar e executar atividades de atenção à saúde individual e coletiva; assessorar e prestar suporte técnico de gestão em saúde, regular os processos assistenciais (organizar a demanda e oferta de serviços) no âmbito do Sistema Único de Saúde.

Psicólogo Bacharel em Psicologia com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe Atuar no âmbito da saúde nos seus diversos níveis, procedendo ao estudo e à análise dos processos intra e interpessoais e dos mecanismos do comportamento humano, elaborando e aplicando técnicas psicológicas e psicoterápicas e outros métodos de verificação para possibilitar a orientação do diagnóstico e da terapêutica; participar de equipes multiprofissionais, visando a interação de conhecimentos e práticas, na perspectiva da interdisciplinaridade em que se dêem as relações de trabalho e a construção dos projetos terapêuticos individuais e/ou coletivos.

Químico Curso Superior em Química com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe Realizar ensaios, análises químicas e físico-químicas, selecionando metodologias, materiais, reagentes de análise e critérios de amostragem, homogeneizando, dimensionando e solubilizando amostras. Produzir substâncias, desenvolver metodologias analíticas, interpretar dados químicos, monitorar impacto ambiental de substâncias, supervisionar procedimentos químicos, coordenar atividades químicas laboratoriais e industriais.

Regulador da Assistência em Saúde Bacharel em Medicina com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe  Participar da organização e qualificação da rede assistencial, na definição dos fluxos de acesso dos paciente aos serviços de saúde do Sistema Único de Saúde - SUS; coordenar as Centrais de Regulação; julgar e decidir sobre a gravidade dos casos encaminhados para a Central de Regulação; implementar os protocolos de regulação; definir e pactuar protocolos de internação médica pré-hospitalar; registrar, sistematicamente, os dados das regulações e missões; participar de programas de capacitação, qualificação e habilitação da equipe de regulação, na perspectiva de educação permanente; garantir a ética e o sigilo profissional na atenção pré-hospitalar; acionar planos de atenção a desastres, em face de situações excepcionais, coordenando o conjunto de atenção médica de urgência; exercer autoridade de regulação pública das urgências sobre a atenção pré-hospitalar móvel privada, sempre que esta necessitar conduzir paciente ao setor público; regular a oferta de serviços de saúde, priorizando os atendimentos conforme o grau de complexidade, tanto as eletivas quanto as de urgência; analisar e deliberar imediatamente sobre os problemas de acesso dos pacientes aos serviços de saúde, julgando e discernindo o grau presumido de urgência e prioridade de cada caso; controlar a oferta de leitos hospitalares junto às Centrais de Internação Hospitalar, compatibilizando a oferta e a demanda de serviços oriundos de todas as unidades de saúde do Estado.

ATRIBUIÇ÷ES E REQUISITOS PARA INGRESSO NAS CARREIRAS DE GRADUAÇÃO SUPERIOR EM SERVIÇOS DE SAÚDE - Continuação CARGO ESCOLARIDADE

ATRIBUIÇ÷ES BÁSICAS

Na Área de Atuação Vigilância Epidemiológica: Realizar o conjunto de atividades voltadas ao acompanhamento e avaliação das ações de detecção ou prevenção de qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes da saúde individual ou coletiva, com a finalidade de recomendar e adotar as medidas de prevenção e controle das doenças ou agravos, bem como a prestação de assessoria e cooperação técnica aos municípios, na área de atribuição do cargo.

Sanitarista Bacharel em nível superior com registro do diploma no MEC - Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe, com especialização ou residência em saúde coletiva ou em saúde pública Na Área de Atuação Vigilância Sanitária e Ambiental: Realizar o conjunto de ações capazes de eliminar, diminuir ou prevenir riscos à saúde humana, intervindo nos problemas sanitários decorrentes do meio ambiente, da produção e circulação de bens e da prestação de serviços, bem como a prestação de assessoria e cooperação técnica aos municípios, na área de atribuição do cargo.

Na Área de Atuação Saúde do Trabalhador: Realizar o conjunto de atividades que se destina à promoção e proteção da saúde dos trabalhadores, à recuperação e reabilitação da saúde dos trabalhadores submetidos aos riscos e agravos advindos das condições de trabalho, bem como à prestação de assessoria e cooperação técnica aos municípios, na área de atribuição do cargo.

Terapeuta Ocupacional Bacharel em Terapia Ocupacional com registro do diploma no MEC ?" Ministério da Educação e registro no Conselho de Classe Avaliar o paciente quanto as suas capacidades e deficiências; selecionar atividades específicas para atingir os objetivos produtos a partir da avaliação; facilitar e estimular a participação e colaboração do paciente no processo de habilitação e reabilitação; avaliação dos efeitos da terapia, estimar e medir mudanças e evolução; planejar trabalhos individuais ou em pequenos grupos, estabelecendo as tarefas de acordo com as prescrições médicas; redefinir os objetivos, reformular programas e orientar adequadamente o paciente e familiar baseando-se nas avaliações; poder conduzir programas recreativos; executar outras tarefas de mesma natureza ou nível de complexidade associado à sua especialidade.

ANEXO IV

GRUPO OCUPACIONAL SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE

TABELAS DE VENCIMENTOS

Vigência: 01 de Fevereiro de 2009 Carreiras Auxiliares em Serviços de Saúde - 30 HORAS


CLASSE

VENCIMENTO

I

443,40

II

481,09

III

521,98

IV

566,35

V

614,49

VI

666,72

Quadro Especial ?"30 HORAS Carreiras Técnicas em Serviços de Saúde ?" 30 HORAS Carreiras de Graduação Superior em Serviços de Saúde - 30 HORAS Sanitarista ?" 40 HORAS Auditor em Saúde - 30 HORAS

ANEXO V

TABELA DA GRATIFICAÇÃO DE INCENTIVO AO DESEMPENHO - GID

VIGÊNCIA A PARTIR DE 01/02/2009

CARGO / CATEGORIA FUNCIONAL

CARGA HORÁRIA SEMANAL

GID MÍNIMA

GID MÁXIMA

Auxiliar em Serviços de Saúde e cargos correlatos integrados em Quadro Especial 30h 523,58 1.273,58 40h 545,00 1.285,37 Técnico em Serviços de Saúde e cargos correlatos integrados em Quadro Especial 30h 610,81 1.410,81 40h 635,25 1.616,22 Graduação Superior em Serviços de Saúde e cargos correlatos integrados em Quadro Especial 30h 1.550,06 2.282,06 40h 1.750,08 2.300,92   Médico 20h ou plantão de 24h 2.331,08 3.323,08 Plantão de 12h 1.312,06 2.382,06 Sanitarista 40h 2.340,10 3.464,10 Auditor em Saúde 30h 3.159,92 3.759,92 Regulador da Assistência em Saúde 30h 2.423,08 3.423,08 Servidores integrantes das carreiras de escolaridade de nível fundamental do Grupo Ocupacional Técnico-Administrativo e demais carreiras lotadas na Secretaria da Saúde do Estado da Bahia ?"SESAB e HEMOBA 30h 235,35 465,00 40h 235,35 617,00 Servidores integrantes das carreiras de escolaridade de nível médio do Grupo Ocupacional Técnico-Administrativo e demais carreiras lotadas na Secretaria da Saúde do Estado da Bahia ?" SESAB e HEMOBA 30h 292,21 620,00 40h 292,21 820,00 Servidores integrantes das carreiras de escolaridade de nível superior do Grupo Ocupacional Técnico-Administrativo e demais carreiras lotadas na Secretaria da Saúde do Estado da Bahia ?" SESAB e HEMOBA 30h 400,00 972,00 40h 415,00 1.160,00

Auxiliar em Serviços de Saúde e cargos correlatos integrados em Quadro Especial 30h 523,58 1.273,58 40h 545,00 1.285,37 Técnico em Serviços de Saúde e cargos correlatos integrados em Quadro Especial 30h 610,81 1.410,81 40h 635,25 1.616,22 Graduação Superior em Serviços de Saúde e cargos correlatos integrados em Quadro Especial 30h 1.550,06 2.282,06 40h 1.750,08 2.300,92   Médico 20h ou plantão de 24h 2.331,08 3.323,08 Plantão de 12h 1.312,06 2.382,06 Sanitarista 40h 2.340,10 3.464,10 Auditor em Saúde 30h 3.159,92 3.759,92 Regulador da Assistência em Saúde 30h 2.423,08 3.423,08 Servidores integrantes das carreiras de escolaridade de nível fundamental do Grupo Ocupacional Técnico-Administrativo e demais carreiras lotadas na Secretaria da Saúde do Estado da Bahia ?"SESAB e HEMOBA 30h 235,35 465,00 40h 235,35 617,00 Servidores integrantes das carreiras de escolaridade de nível médio do Grupo Ocupacional Técnico-Administrativo e demais carreiras lotadas na Secretaria da Saúde do Estado da Bahia ?" SESAB e HEMOBA 30h 292,21 620,00 40h 292,21 820,00 Servidores integrantes das carreiras de escolaridade de nível superior do Grupo Ocupacional Técnico-Administrativo e demais carreiras lotadas na Secretaria da Saúde do Estado da Bahia ?" SESAB e HEMOBA 30h 400,00 972,00 40h 415,00 1.160,00

×

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)